Outras

1. INFRAESTRUTURA PREDIAL

O PPGBAN possui duas salas administrativas no Prédio Bárbara Weinberg, no campus de Goiabeiras, em Vitória: uma para a coordenação e uma para arquivamento de documentos e trabalhos de conclusão. A Secretaria Integrada de Pós-graduação do Centro de Ciências Humanas e Naturais, a qual atende ao Programa, localiza-se no mesmo prédio e presta atendimento ao público de 07:00 às 19:00, de modo ininterrupto.

Em junho de 2016, os professores lotados no Departamento de Ciências Biológicas da UFES mudaram-se do campus de Maruípe, em Vitória, para um prédio novo (Prédio Lydia Behar A) no campus de Goiabeiras, na mesma cidade. Este prédio conta uma área total de 1.236 m2, sendo 3 pavimentos com 412 m2 cada. O prédio possui um auditório de 50 m2 com isolamento acústico, e o PPGBAN ocupa um total de 17 salas com 9 m2 (a maioria gabinetes de docentes), 3 salas de 25 m2, 8 laboratórios de 28 m2, 2 laboratórios com 36,6 m2, e uma sala com 72 m2. O prédio possui também banheiros masculino e feminino em todos os pavimentos. Ainda no campus de Goiabeiras, no Prédio Lydia Behar B, um laboratório de 30 m2 também é coordenado por docente do programa.

Os docentes do PPGBAN lotados no Departamento de Oceanografia e Ecologia também contam com infra-estrutura laboratorial na Base Oceanográfica da UFES, localizada no município de Aracruz. Com uma área construída de 3.900 m2, a mesma abriga, dentre outros, o laboratório Ecologia Bêntica e um aquário de criação de peixes ornamentais para pesquisa.

2. COLEÇÕES CIENTÍFICAS

2.1. Coleção Entomológica, no campus de Goiabeiras, Vitória (sala de acervo 72 m2 e sala de apoio 9 m2). A Coleção Entomológica está localizada nas dependências do Departamento de Ciências Biológicas da UFES, no campus de Goiabeiras. Credenciada como fiel depositária do Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGEN), possui infraestrutura disponível e capacidade para conservação, em condições ex situ, de amostras de insetos. Está organizada em uma sala de acervo (com área de 72 m2 e climatizada com aparelhos de ar condicionado e desumidificadores), que abriga um acervo em via seca e um acervo em via úmida (mantidos em freezers), e uma sala de apoio (9 m2, climatizada), onde são realizados procedimentos de triagem, preparação, registro e disponibilização dos dados do acervo. O acervo da coleção é o mais representativo da fauna de insetos do Espírito Santo e um dos mais representativos para do Corredor Central da Mata Atlântica, além de forte representação de táxons de himenópteros parasitoides de diversas regiões do mundo. Este acervo dá apoio para estudos de sistemática, morfologia e filogeografia dos laboratórios do Departamento de Ciências Biológicas (principalmente focados em Hymenoptera), que tem forte atuação nos cursos de graduação e pós-graduação da UFES. Além disso, a coleção realiza intercâmbio (empréstimo) de material para suporte às pesquisas de laboratórios de diversas instituições do Brasil (UFRGS, UFPR, USP, UNESP, UFSCAR, UNICAMP, UFMG, UFLA, UFV, UFBA, INPA e MPEG) e do exterior (Argentina, México, EUA, Canadá, Reino Unido, Alemanha e República Tcheca). Atualmente, a coleção tem seus acervos tombados, informatizados e disponibilizados online , que é composto (em abril de 2018) por cerca de 160 mil exemplares em via seca e com 2.500 lotes em via úmida (http://splink.cria.org.br/manager/detail?setlang=pt&resource=UFES-Entomo...). Sua infraestrutura, financiada principalmente com recursos da FAPES, MCT e CNPq, é composta por: 49 armários entomológicos sobre base deslizantes (compactadores), 21 armários de madeira, 02 armários de aço (capacidade total para armazenamento de 2234 gavetas entomológicas), 1 secador de ponto crítico Leica CPD030, 7 freezers verticais (240 litros), 1 estereomicroscópio Leica modelo MZ 7.5, e equipamentos de informática.

2.2. Coleção Ictiológica (CIUFES), no campus de Goiabeiras, Vitória. Esta coleção foi formada a partir da união dos acervos de peixes pertencentes ao Laboratório de Ictiologia e Ictioplâncton (Ictiolab) do Departamento de Ecologia e o acervo do Departamento de Ciências Biológicas da UFES, o qual possuía 1.831 lotes catalogados. Atualmente, a Coleção Ictiológica possui aproximadamente 11.000 exemplares, contidos em 4.889 lotes catalogados, distribuídos por 28 ordens, sendo Perciformes a ordem com maior número de lotes (51%). A maior parte do material provém do Brasil (97,69% dos lotes), no entanto, 2,06% são provenientes de São Tomé e Príncipe, país na costa leste tropical do oceano Atlântico, e 0,25% da Venezuela. Do material brasileiro, 86,84% dos lotes é do Espírito Santo. Conta também com tipos (holótipos ou parátipos) de 19 espécies marinhas, principalmente de localidades-tipo capixabas. Todos os lotes tombados se encontram com os dados digitalizados e disponíveis no site do projeto no speciesLink (http://splink.cria.org.br/manager/detail?setlang=pt&resource=CIUFES), o qual tem por objetivo integrar a informação primária sobre biodiversidade que está disponível em museus, herbários e coleções microbiológicas, tornando-a disponível, de forma livre e aberta, na Internet.

2.3. Coleção de Ictioplâncton (ICTIOPK), no campus de Goiabeiras, Vitória. O acervo é composto por mais de 8.700 exemplares de ictioplâncton e macrozooplâncton. É um acervo de relevância regional tendo como alvo a pesquisa acadêmica. Acervo disponível para consulta online (http://splink.cria.org.br/manager/detail?setlang=pt&resource=IctioPk).

2.4. Coleção de Mamíferos (UFES-MAM), no campus de Goiabeiras, Vitória (25 m2). Acervo de mais de 3.000 espécimes de mamíferos representando 8 ordens e 27 famílias de todas as regiões do Brasil, com destaque para pequenos mamíferos da Mata Atlântica do Espírito Santo. Sala refrigerada e desumidificada com 9 armários de 25 gavetas/cada para material em via seca (peles, crânios, esqueletos) e 3 armários com vidros para material em via úmida. Acervo disponível para consulta de dados online pela rede Species Link (http://splink.cria.org.br/manager/detail?setlang=pt&resource=UFES-MAM) ou visitas pessoais agendadas.

2.5. Coleção de Tecidos e DNA (UFES-CTA), no campus de Goiabeiras, Vitória (9 m2). Acervo de mais de 4.500 amostras de tecidos de vertebrados fixados em etanol, representando 21 ordens e 78 famílias de todas as regiões do Brasil, com destaque para pequenos mamíferos, anfíbios e répteis da Mata Atlântica do Espírito Santo. Sala refrigerada de 10 m2 com 8 freezers verticais. Acervo disponível para consulta de dados online pela rede Species Link (http://splink.cria.org.br/manager/detail?setlang=pt&resource=UFES-CTA) e empréstimos mediante consulta prévia.

2.6. Coleção Malacológica, no campus de Goiabeiras, Vitória. Funciona na mesma sala do Laboratório de Malacologia e possui acervo formado principalmente por bivalves e gastrópodes marinhos, mas também possui organismos dulcícolas e terrestres. O acervo em via úmida é composto por indivíduos completos, ou seja, concha mais parte mole. O acervo seco é composto por conchas vazias, lavadas, secas, acondicionadas em sacos plásticos com zíper e caixas entomológicas, guardados em gavetas específicas para as diversas famílias. Atualmente conta com cerca de 9.000 lotes identificados e tombados, disponíveis para consulta presencial e online (http://splink.cria.org.br/manager/detail?setlang=pt&resource=UFES-Malaco...).

2.7. Coleção Zoológica Norte Capixaba, no campus Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES), em São Mateus (67 m2). Possui ambiente climatizado e dotado de prateleiras e espaço para galões no sentido de conter a coleção zoológica em meio líquido, bem como armários para a coleção em meio seco e freezers para a coleção de tecidos e DNA. A CZNC compõe um acervo de referência da fauna regional ao menos dos grupos: Porifera, Nematoda, Cnidaria, Platyhelminthes, Nemertea, Nematoda, Arthropoda, Annelida, Mollusca, Echinodermata, Hemichordata, Myxini, Petromyzontida, Chondrichthyes, Actinopterygii, Ceratodontiformes, Tetrapoda, bem como um acervo didático para os cursos de Ciências Biológicas do CEUNES. A CZNC contém exemplares inteiros, suas partes e tecidos preservados via úmida em álcool 70%, álcool 100%, formaldeído 10% ou glicerina 100%. Todos os lotes possuem identificação do táxon ao menor nível taxonômico possível, número de tombo, dados de coleta com informações preferencialmente georreferenciadas e observações, quando pertinente. No momento a CZNC contém duas principais coleções: ictiológica, com ao menos 1.727 lotes de peixes, com cerca de 25.083 exemplares e 185 espécies (o que certamente constitui a maior coleção existente da ictiofauna da bacia do rio São Mateus), e entomológica, via úmida, com cerca de 70 mil exemplares de insetos aquáticos do Espírito Santo, diversas regiões do Brasil ou mesmo do exterior.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910